Como ter sucesso na retenção de talentos? Veja 8 melhores práticas!

Posted by

retenção de talentos tem sido cada vez mais difícil nas empresas. Isso porque o perfil dos profissionais, principalmente, os mais jovens, está muito mais dinâmico e exigente. Essas pessoas estão sempre em busca de novos desafios e de perceber vantagens em fazer parte de um time. Por isso, não se prendem a um lugar tão facilmente.

Contudo, existem diversas formas de se precaver em relação a essa situação. Assim, o RH consegue reduzir a taxa de rotatividade, motivar os funcionários e, ainda, reduzir os custos com contratações e rescisões frequentes. Se você enfrenta esse desafio em seu dia a dia, confira 8 das melhores práticas do mercado para a retenção de talentos, neste post!

1. Criar um bom plano de carreira

A primeira prática que causa impacto na retenção de talentos é ter um plano de carreira bem estruturado. Isso passa mais segurança e previsibilidade para quem está chegando e faz com que o profissional tenha um objetivo mais claro de crescimento. Para que ele seja eficiente, algumas premissas devem ser seguidas, como veremos, a seguir.

Documente e divulgue o plano de carreira

Dizer que a empresa tem um plano de carreira não é o suficiente. Ela precisa ter todo o processo documentado e divulgado entre os colaboradores.

As informações precisam estar claras e acessíveis a qualquer pessoa dentro da organização. Isso faz com que cada um possa definir suas metas profissionais e traçar os caminhos que precisa seguir para alcançá-las.

Crie regras claras e mensuráveis na política de promoções

É muito importante que as regras do plano de carreira sejam de fácil entendimento para qualquer nível de cargo da empresa. Sendo assim, todas as pessoas, desde os cargos mais operacionais até os mais estratégicos, precisam entender o que é preciso fazer para chegar onde desejam dentro da organização.

Além disso, é fundamental que os requisitos para a mudança de cargos sejam mensuráveis. Dizer que para mudar de júnior para pleno é preciso ter mais conhecimento técnico não será mensurável, se não houver alguma metodologia de verificação, como a aplicação de uma prova. Com isso, a política de promoções é devidamente cumprida e injustiças são evitadas.

2. Valorizar os funcionários

A valorização dos funcionários é uma arma poderosa na retenção de talentos. É algo que trabalha as questões emotivas de cada pessoa e faz com que elas se sintam mais felizes e satisfeitas em fazer parte do time. Para isso, vamos destacar duas ações que têm grande potencial de resultados. Acompanhe!

Invista em capacitação

A capacitação dos colaboradores é uma prática que beneficia tanto o indivíduo quanto a empresa. Se, por um lado, os profissionais adquirem novos conhecimentos e aprimoram suas técnicas e habilidades comportamentais, por outro, a organização passa a contar com funcionários mais bem preparados e capazes de entregar mais qualidade e eficiência em suas atividades cotidianas.

Crie programas de premiação e bonificação

Os programas de bonificação ou premiação são excelentes formas de manter os profissionais desafiados e motivados. Portanto, eles devem ser elaborados considerando um esforço a mais, porém, factível, para que eles vejam a possibilidade de conquistar o prêmio por meio de seu empenho.

Outro ponto importante é que as metas devem estar alinhadas ao objetivo principal da empresa, a fim de gerar valor para ambos os lados.

3. Oferecer bons benefícios

O RH de uma empresa que deseja trabalhar efetivamente a retenção de talentos precisa oferecer mais do que os benefícios comuns, como vale-transporte e plano de saúde. É crucial ir além e ter um diferencial, como explicaremos adiante.

Entenda as necessidades e preferências dos colaboradores

Cada empresa tem um perfil de funcionários específico, e isso precisa ser considerado na hora de elaborar o plano de benefícios. Portanto, aplique uma pesquisa, identifique quais são as preferências e necessidades no caso da sua, e busque soluções que as satisfaçam.

Estimule práticas saudáveis e sustentáveis

A busca por uma vida mais saudável e ecologicamente sustentável é uma grande tendência da atualidade. Por isso, muitas ações nesse sentido surtem bons efeitos na definição dos benefícios oferecidos pela empresa. O estímulo à carona compartilhada ou ao uso da bicicleta para ir ao trabalho são dois exemplos simples, mas muito eficazes nesse sentido.

4. Promover um bom ambiente de trabalho

Um dos principais motivos que fazem com que as pessoas peçam demissão em uma empresa é o ambiente de trabalho ruim. Ele traz prejuízos à saúde mental dos colaboradores, causando estresse e diversas doenças decorrentes dele. Nesse sentido, torna-se bastante relevante que o RH promova ações de interação entre as equipes e faça a mediação de possíveis conflitos.

Além disso, é essencial proporcionar uma boa infraestrutura de trabalho, principalmente, em relação à ergonomia e à segurança do trabalho. O investimento em ferramentas e equipamentos mais modernos também contribui para a motivação dos profissionais em se manter na empresa.

5. Estimular uma comunicação interna transparente

A comunicação interna da organização precisa ser transparente e eficaz. Isso evita o surgimento da famosa “rádio peão”, e que inverdades criem verdadeiros problemas na gestão de pessoas.

Comece fornecendo as informações periodicamente, por meio de informativos e quadro de avisos. Sempre que surgir um boato, envie um e-mail esclarecendo a situação de forma oficial.

Além disso, o cultivo à prática do feedback é muito benéfico. Ele evita que os problemas cresçam antes de ser identificados e contribui para que as correções necessárias sejam feitas de forma mais ágil e tranquila. À medida que o feedback se torna um hábito, os colaboradores se sentem mais confortáveis para levar as questões para seus líderes e nenhuma pendência fica acumulada.

6. Descobrir o que o colaborador realmente precisa

Muitas vezes, a área de Recursos Humanos aposta em estratégias que nem sempre são as mais indicadas para os colaboradores de seu negócio. Entenda: suponhamos que, para a retenção de talentos, a empresa acredite que apenas adotar práticas de integração é o suficiente, uma vez que esse foi um dos pontos levantados nas entrevistas de desligamento (falta de contato de uma pessoa com outros times).

No entanto, o que leva à não integração é a falta de preparo das lideranças. Como é possível identificar isso? Simples: por meio da pesquisa de clima organizacional. Clima, como sabemos, refere-se às percepções de profissionais em relação às políticas e processos de um negócio sobre os mais diferentes tópicos, desde a política de benefícios até ao investimento em diversidade.

Quando aplicada para toda a empresa, teremos um diagnóstico dessa percepção. A partir daí, a equipe tem a oportunidade de identificar o que falta para o negócio e quais são os investimentos prioritários. No exemplo apresentado, caso o problema seja nas lideranças para a falta de integração, há a possibilidade de investir em capacitações distintas para a gestão, de modo que os times se sintam melhor na empresa como um todo.

7. Melhorar o clima organizacional

Devemos levar em consideração que a pesquisa, por si só, é apenas um diagnóstico. Se nada for planejado a partir dela, não vai haver efeitos para o negócio.

O próximo passo é identificar os pontos de melhoria e implementar planos de ação. Depois, existe a necessidade de avaliar se as ações adotadas, de fato, trouxeram resultados para o time, e se também houve melhorias para o clima organizacional.

Entre os diferenciais de apostar nesse tipo de estratégia, além da retenção de talentos, destacamos, especialmente:

  • favorecimento nas tomadas de decisão da empresa, ainda mais, quando a pesquisa reflete a percepção de profissionais em relação às políticas do negócio;
  • melhoria para o ambiente de trabalho como um todo, uma vez que as pessoas estarão mais satisfeitas com o que a empresa tem a oferecer;
  • boa imagem do negócio perante o mercado, principalmente, no que se refere às plataformas nas quais profissionais têm a oportunidade de deixar seus depoimentos;
  • aperfeiçoamento contínuo das lideranças, entre outros.

8. Oferecer qualidade de vida aos colaboradores

Com o objetivo de oferecer mais qualidade de vida e bem-estar aos colaboradores da empresa, algumas dicas podem ser implementadas. Entre elas, conforme vimos, ter um ambiente de trabalho agradável, seja físico, seja remoto.

No caso do home office, é importante identificar as necessidades dos colaboradores quanto à estrutura física, oferecer os equipamentos ideais para realizar as demandas, bem como se preocupar com a ergonomia das pessoas. Além disso, é importante incentivar a interação entre as pessoas, promovendo eventos que contribuam para que elas se conheçam melhor e estejam mais próximas.

Por fim, não deixe de reconhecer o trabalho de liderados e dos demais colegas. Vamos lembrar sempre que reconhecimento é importante driver de engajamento, e deve ser priorizado, independentemente de qual seja o nicho de atuação de sua empresa.

Como vimos, a retenção de talentos é um desafio que o RH tem plena capacidade de enfrentar em qualquer tipo de organização. É importante ressaltar que o diálogo com os funcionários deve se manter sempre aberto, e o uso de pesquisas de clima ajuda bastante a determinar quais ações surtem melhores efeitos.

Seguindo essas dicas em seu dia a dia, isso dificilmente será um problema para você. Então, comece agora mesmo a colocar essas ideias em prática!

Gostou deste artigo? Aproveite que está por aqui e veja quais são os principais benefícios corporativos que devem ser oferecidos para uma pessoa que tenha carteira assinada.

Fale com um especialista da Audaz

4 comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *