Conheça 6 boas práticas para realizar um diagnóstico contábil dos seus clientes

Conheça 6 boas práticas para realizar um diagnóstico contábil dos seus clientes

Posted by

Solucionar um problema financeiro dentro de uma empresa torna-se muito mais fácil quando se sabe qual é a sua origem. Nesse sentido, fazer um diagnóstico contábil dos seus clientes é imprescindível para compreender de modo aprofundado o desempenho de suas finanças e, assim, desenvolver soluções adequadas para o cenário encontrado.

Um bom diagnóstico contábil é aquele que levanta dados e informações relevantes, que podem servir de base para o desenvolvimento de estratégias que visam melhorar a performance das finanças do cliente. Mas por onde começar? Neste post, nós vamos mostrar dicas indispensáveis para a realização desse processo. Confira!

O que é diagnóstico contábil?

O conceito de diagnóstico contábil é bastante simples. Trata-se da coleta, análise e conhecimento dos fatores relacionados às finanças de uma organização, o que inclui especificidades do negócio, perfil de atuação no mercado, necessidades, objetivos e metas.

A aplicação do diagnóstico contábil tem como finalidade levantar dados qualitativos da empresa. Para tanto, há que se avaliar todas as informações patrimoniais, financeiras e econômicas referentes ao negócio, com o intuito de reunir os números, resultados e métricas que ajudem a identificar quais são os problemas enfrentados pela companhia — aspecto crucial para criar soluções que possam corrigir eventuais falhas.

O resultado dessa análise ajuda a orientar e preparar os empreendedores para lidar com imprevistos ou crises que podem atingir suas finanças. Dessa maneira, é possível agir antecipadamente, reduzindo os impactos negativos para as suas atividades e otimizando o seu orçamento.

Como fazer o diagnóstico contábil dos seus clientes?

O levantamento dos dados necessários para construir o diagnóstico contábil requer planejamento e o uso de ferramentas que ajudem você a coletar informações precisas e verdadeiramente relevantes para a condução do negócio. Veja, a seguir, as principais para fazer o diagnóstico contábil dos seus clientes!

1. Converse com o seu cliente

Em primeiro lugar, é necessário entender quais são as necessidades de seus clientes. Quanto mais detalhes você tiver sobre a empresa, mais facilidade terá para entender quais são suas particularidades, preferências, processos que devem ser otimizados e dores a serem solucionadas.

É importante, ainda, explicar para o cliente como o seu trabalho é realizado, deixando-o ciente sobre como o processo vai ser conduzido. Ao longo da conversa, também é necessário ouvir atentamente o que ele tem a dizer — o que contribui para gerar um vínculo mais forte, o qual traz segurança e confiança para ambas as partes.

Algumas das práticas essenciais para que essa conversa seja proveitosa são:

  • comunicar-se de forma transparente, empática e eficaz;
  • dar espaço para ouvir sugestões;
  • marcar presença em diferentes canais de comunicação para auxiliar o cliente;
  • apresentar análises ricas em detalhes e dados e métricas embasados;
  • esclarecer problemas e fraquezas;
  • dar um atendimento personalizado;
  • buscar soluções inovadoras e eficientes para o caso específico do cliente.

2. Utilize a tecnologia para facilitar o trabalho no dia a dia

A tecnologia agrega praticidade para os contadores no decorrer do diagnóstico contábil. Isso porque as ferramentas automatizam e aumentam a eficácia de suas operações, gerando maior produtividade. Com isso, pode-se eliminar as possibilidades de erros, entrar em contato com o cliente de forma ágil e solucionar problemas rapidamente.

Ao utilizar um sistema de gestão de benefícios, por exemplo, é possível monitorar os pontos que podem impactar de forma positiva ou negativa o empreendimento. Esse tipo de ferramenta gera dados precisos e atualizados, que ajudam a compreender melhor o perfil do público da companhia e o caminho ideal para reduzir custos.

3. Defina os períodos de contato

Cada tipo de negócio exige uma frequência de contato. Em se tratando de organizações com um fluxo financeiro maior e mais rápido, o ideal é que o contato seja feito de forma constante para estabelecer um monitoramento mais eficaz sobre o ambiente — condição que ajuda a diminuir a incidência de falhas.

Levando isso em consideração, é altamente recomendado definir datas para a realização de cada etapa. A fim de ter mais controle sobre a comunicação com o cliente, crie um cronograma para conversar com o responsável pela empresa e colocá-lo a par de suas análises, o que pode ocorrer de forma semanal, quinzenal ou mensal.

4. Reúna as informações necessárias 

Informe-se sobre como as operações da empresa funcionam, os problemas enfrentados, os resultados alcançados até o momento, os objetivos projetados, os pontos positivos e negativos do mercado do qual ela faz parte, entre outros fatores importantes sobre o negócio.

Com as informações em mãos, o contador consegue identificar problemas e formular hipóteses para solucioná-los. Caso o problema seja o lucro abaixo do esperado, pode-se avaliar os dados para entender se essa situação é resultado da falta de controle financeiro ou precificação incorreta dos produtos ou serviços, por exemplo.

5. Analise os resultados

Depois de levantar os dados e entender o que está acontecendo com as finanças do cliente, é hora de analisar detalhadamente os resultados e verificar o que está gerando retornos positivos e o que deve ser modificado o quanto antes.

A partir daí, você pode responder a todas as hipóteses elaboradas na etapa anterior e desenvolver soluções que ajudem o cliente a tomar decisões mais acertadas para potencializar seus ganhos.

6. Elabore o diagnóstico

A última etapa consiste na elaboração do diagnóstico contábil. Para a construção desse documento, reúna as informações levantadas em todas as etapas do processo e sintetize os problemas identificados, além de fazer uma análise quantitativa dos resultados.

O diagnóstico deve transmitir credibilidade e, de fato, ser útil para a gestão financeira da empresa. Sendo assim, todas as situações apresentadas no documento devem estar amparadas por dados precisos, que indiquem quais são suas causas e possíveis soluções.

Qual é a importância do diagnóstico contábil?

A contabilidade vai muito além de processos burocráticos necessários para cumprir as obrigações legais impostas às empresas, pois também é uma poderosa aliada para a manutenção da saúde financeira dos negócios. Diante disso, o diagnóstico contábil auxilia os empreendedores a entender seus processos financeiros para tomar decisões mais estratégicas.

O suporte oferecido por uma consultoria contábil colabora para que o cliente gerencie o seu empreendimento de forma sustentável. Afinal de contas, essa parceria analisa desde as forças e fraquezas até as ameaças e oportunidades do negócio, além de trazer mais controle às entradas e saídas de dinheiro do seu caixa.

Um problema que não é diagnosticado rapidamente torna-se muito mais difícil de ser tratado, podendo levar a organização a situações críticas. A realização do diagnóstico contábil dos seus clientes é uma ferramenta de extrema importância para trazer à tona fatores que estão impedindo a empresa de alcançar o seu potencial, corrigi-los e alavancar os seus resultados.

Quer otimizar a contabilidade do seu cliente? Conheça as vantagens da contabilidade consultiva!

Fale com um especialista da Audaz

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *