Mobilidade sustentável: o que é, quais são suas vantagens e seus desafios

Mobilidade sustentável: o que é, quais são suas vantagens e seus desafios

Posted by

Não há dúvidas de que o sistema de cidades tem trazido imensas vantagens de infraestrutura e urbanização para o país, porém ainda existem diversos problemas, como o transporte urbano. O conceito de mobilidade sustentável tem se destacado, sendo uma mudança fundamental para enfrentar essa situação.

Devido à superpopulação, um dos maiores problemas das grandes cidades é o trânsito caótico, que gera poluição, perda de tempo, entre outras consequências. Por isso, o transporte urbano precisa ser aprimorado visando a atender com eficiência às necessidades da população.

Um sistema de transporte mais funcional, menos poluente e mais eficaz é essencial atualmente, e é essa a proposta da mobilidade sustentável. Neste artigo, falaremos da sua implementação e das suas principais barreiras de adesão. Confira!

O que é mobilidade sustentável?

Mobilidade sustentável é um conceito que busca mudança em relação ao transporte tradicional, envolvendo veículos automotivos — principalmente carros de passeio, transportes coletivos, veículos não motorizados — e até caminhadas.

Transportes em massa, como o metrô paulista, estão buscando novas tecnologias para reduzir significativamente o consumo de energia. O VLT carioca é outro exemplo de mudança que se baseia em fonte renovável para o seu funcionamento.

O incentivo ao uso de bikes compartilhadas é outra proposta que entra na noção de mobilidade sustentável. Todas essas questões vão ao encontro de um transporte menos poluente, mais econômico, mais rápido e menos estressante.

Quais as suas vantagens?

Mais do que importante, a ideia já pode ser considerada uma solução inteligente e vantajosa frente ao trânsito caótico das cidades, à perda de tempo nas idas e vindas do trabalho, ao estresse de viagem e até à perda de horário de expediente.

Parece muito simples. É só entrar no carro, ligar o ar-condicionado, colocar o som preferido e sair da garagem, mas a verdade é que na primeira curva você pode se deparar com uma série de obstáculos, como engarrafamentos, excesso de semáforos, acidentes, obras e outros aborrecimentos.

O resultado disso muitas vezes é chegar ao trabalho com fadiga, estresse, atraso e dores devido a uma viagem demorada. A mobilidade sustentável combate tudo isso, oferecendo uma viagem mais tranquila, econômica e eficiente por meio de ciclovias, circulação menos poluente e até calçadas mais bem pavimentadas para uma boa caminhada.

No que se refere aos gestores de negócios, encontramos a carona corporativa, que, além diminuir a emissão de poluentes, contribui para a redução de custos de transporte e uma maior qualidade de vida para colaboradores.

Como funciona o sistema de mobilidade sustentável?

Essa estruturação abrange vários setores, como o ambiental, o de infraestrutura e o legal. Um esforço conjunto deverá integrar as políticas de mobilidade, desenvolvimento, saneamento básico, planejamento e gestão urbana. O funcionamento também envolve:

  • incentivo de energias renováveis;
  • controle de circulação;
  • carona corporativa;
  • controle de emissão de gases;
  • priorização de transportes coletivos;
  • construção de esteiras rolantes;
  • aumento de capacidade de elevadores;
  • uso de teleféricos;
  • calçadas mais amigáveis ao uso de cadeiras de rodas;
  • menor poluição sonora por conta de motores barulhentos;
  • desenvolvimento urbano integrado etc.

O foco em melhorar o transporte também passa pela aplicação de novos tributos sobre modos e serviços de transporte e uso de infraestrutura. Outras restrições em relação ao acesso a vias públicas, gases poluentes e circulação também colaboram para que o conceito de mobilidade sustentável se torne cada vez mais forte nas cidades.

Quais os desafios para a sua implementação?

A ideia é excelente, mas a adesão não é tão simples. É preciso enfrentar desafios e superar barreiras, desde financeiras até culturais. A mobilidade sustentável pode dominar o sistema de transporte em breve, desde que todos melhorem a aceitação e busquem fazer sua parte. Veja alguns problemas que precisam ser superados.

Mudança de infraestrutura

O planejamento urbano em geral é enraizado em construção de vias urbanas para locomoção automotiva. É preciso investir em ciclovias, calçadas mais acessíveis e facilidades para a mobilidade urbana.

Projetos mais robustos, como abertura de túneis para linhas de metrô, construção de trilhos para veículos como o VLT e outros sistemas de transporte, como o teleférico, exigem estudos de engenharia, tecnologia e investimentos para transformar essas obras em realidade.

Questões legais

Como sabemos, o governo enfrenta uma dificuldade burocrática normal em relação a novos projetos ou implementações. Novas obras exigem a edição de leis, licitações e outras questões para reformulação de vias urbanas.

Pensamento político

O plano de reestruturar as vias para uma mudança mais profunda como essa pede que as autoridades compreendam melhor a noção de sustentabilidade e tenham mais abertura em seus planos políticos para essas implementações.

Barreira cultural

Diferente de uma população de determinado bairro que esteja ansiosa para receber uma estação de metrô, por exemplo, há outros bairros que se opõem a uma obra como essa e resistem mais fortemente a mudanças de infraestrutura — como alterações de pontos de ônibus, construção de ciclovias e outras reformas.

Qual o futuro da mobilidade sustentável?

Problemas ambientais, congestionamentos, altos custos com fontes de energias e combustíveis. Todos esses problemas impulsionam a gestão de cidades a buscar meios cada vez mais sustentáveis.

Espera-se que, em um espaço curto de tempo, um esforço conjunto contribua para que essa prática domine de forma progressiva o sistema de transporte urbano. Carros elétricos e autônomos, transportes coletivos menos poluentes e mais econômicos, infraestrutura de ciclovias e calçadas, dentre outras medidas, tendem a acelerar essa adesão.

O aspecto econômico é um dos principais fatores de transição do modelo tradicional para essa infraestrutura mais sustentável. O aumento populacional também contribuirá para que os governantes aceitem melhor essa ideia e busquem formas de implementá-la.

Para os gestores de negócios, será possível economizar em custos de transporte e oferecer mais qualidade de vida para funcionários ao incentivar locomoções mais práticas e inteligentes — como as caronas corporativas —, além de soluções digitais mais modernas para a gestão de transporte de colaboradores.

O conceito de mobilidade sustentável tende a facilitar a compreensão de gestores em relação às melhores práticas para gestão de transporte de funcionários. Além disso, é um norte a ser buscado por todos no sentido de tornar a vida urbana mais prática, viável e saudável.

Neste artigo, você descobriu o valor desse conceito e entendeu quais barreiras precisam ser ultrapassadas para a sua adesão e implementação.

Ideia boa é para ser compartilhada! Incentive seus colegas a aderir à mobilidade sustentável. Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

Fale com um especialista da Audaz

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *