Nesse artigo, você poderá entender melhor por que a mobilidade urbana deve ser uma preocupação do gestor corporativo e como contribuir com isso.

Por que é importante investir em mobilidade? Descubra aqui!

Posted by

A questão dos deslocamentos das pessoas nas cidades e regiões metropolitanas é bastante complexa. Nesse sentido, investir em mobilidade, melhorando e facilitando o acesso dos indivíduos, se torna algo bastante relevante. Isso porque tal iniciativa gera impactos em diversas áreas da vida dos cidadãos, sendo importante, inclusive, para sua produtividade no trabalho.

Neste artigo, você poderá entender melhor por que a mobilidade urbana deve ser uma preocupação do gestor corporativo e descobrir algumas maneiras de contribuir para isso. Continue a leitura!

O que é a mobilidade urbana?

A mobilidade urbana pode ser definida como o movimento de pessoas e de cargas em áreas urbanas. Ela compreende todos os sistemas de transporte urbano. Este, por sua vez, é organizado em três grandes categorias: transporte coletivo, individual e de carga.

Enquanto os movimentos de passageiros são o resultado de inúmeras decisões individuais baseadas em diferentes lógicas e interesses, os movimentos de frete são decididos em conjunto entre proprietários de carga, tanto fornecedores quanto compradores, e prestadores de serviço.

Em vários casos, os movimentos de passageiros e de cargas são complementares uns aos outros, mas, às vezes, eles podem ser competidores, na medida em que fazem uso da mesma infraestrutura de vias existente.

O transporte coletivo, que na maioria das vezes é um serviço público, tem por objetivo fornecer mobilidade acessível ao público em partes específicas de uma cidade. Sua eficiência é baseada em sua capacidade de mover simultaneamente um grande número de pessoas de um ponto a outro e também na obtenção de economias de escala. Inclui modos como bondes, ônibus, trens, metrôs e balsas.

O transporte individual inclui qualquer modo em que a mobilidade seja o resultado de uma escolha pessoal. Pode-se usar como meio um automóvel, uma bicicleta, uma motocicleta, entre outros, ou ainda pode ser feito a partir de uma caminhada.

A maioria das pessoas percorre alguma distância em espaço comum caminhando, mesmo que sejam apenas trajetos intermediários que as interligam entre os locais de interesses e os pontos de encontro com outros modais. Esse número varia de acordo com a cidade considerada e pode ser influenciado pelo relevo, pela disponibilidade dos modais públicos e até pela segurança urbana.

Já os transportes de carga acontecem porque os itens produzidos pelas fábricas precisam chegar aos centros de consumo. Nas cidades, os movimentos de frete normalmente são caracterizados principalmente por caminhões de entrega que se movimentam entre indústrias, centros de distribuição, armazéns e atividades de varejo, bem como nos principais terminais, como portos, ferrovias, centros de distribuição e aeroportos.

A mobilidade do frete dentro das cidades tende a ser negligenciada pelo poder público, que no máximo impõe algumas restrições de acesso em certos horários. Isso acontece porque essa atividade é essencialmente privada.

Sustentabilidade

O rápido desenvolvimento urbano que ocorre em grande parte do globo implica aumento de passageiros e de cargas em áreas urbanas. Os movimentos também tendem a envolver distâncias mais longas, visto que tanto as residências quanto as indústrias estão se deslocando para as periferias.

Com isso, é comum que as pessoas precisem gastar grande parte do seu tempo diário nesses deslocamentos, o que afeta diretamente a qualidade de vida. Nesse sentido, diferentes tecnologias e infraestruturas de transporte estão sendo implantadas, visando aumentar a variedade de sistemas de transporte urbano e assim facilitar a vida dos indivíduos.

Um plano para investir em mobilidade urbana sustentável requer a adoção de estratégias que possam satisfazer os interesses de mobilidade das pessoas e empresas nas cidades, melhorando as condições de saúde e demais aspectos para todos. Deve ser baseado nas melhores práticas de planejamento existentes, levando em consideração os princípios de integração, participação e avaliação.

Dessa forma, é possível garantir a todos os cidadãos diferentes alternativas de transporte, que permitam o acesso aos principais destinos e serviços e melhorem sua segurança. Também é necessário reduzir os índices de poluição atmosférica e sonora, bem como as emissões de gases com efeito de estufa e o consumo de energia.

Além disso, precisa prezar pela eficiência e pela rentabilidade do transporte de pessoas e bens, contribuindo para a qualidade do ambiente e do desenho urbano e beneficiando todos os usuários e a própria sociedade como um todo.

Qual o impacto da mobilidade no ambiente de trabalho?

Todo colaborador de uma empresa é, antes de tudo, um cidadão. Ele reside em uma cidade e, eventualmente, precisa se deslocar até a unidade em que trabalha. São raras as pessoas que conseguem morar tão próximas da empresa, podendo ir até elas por meio de caminhadas curtas.

Sendo assim, é natural pensar que o indivíduo fará uso de um dos modais existentes para se deslocar. Normalmente, quando o transporte público é bom, ele faz essa opção. Mas, em alguns casos, as pessoas optam por se mover individualmente. O conjunto de pessoas que toma a segunda decisão pode constituir um problema para as cidades, haja vista a quantidade de pessoas que se locomovem sozinhas nos carros.

Tudo isso tem diversas implicações no dia a dia, entre as quais podemos destacar:

  • o trânsito estressa;
  • imprevistos podem fazer as pessoas perderem compromissos;
  • indivíduos que passam longos períodos se deslocando podem chegar cansados e desmotivados no trabalho;
  • ter um excesso de funcionários que mora muito longe da empresa pode afetar o turnover.

Revertendo essa situação

Toda empresa que possui um RH que realmente se preocupa com a qualidade de vida de seus colaboradores deve estar atenta a essas questões. Cabe ao gestor coordenar um trabalho para mapear os deslocamentos e buscar alternativas para melhorar as condições de cada funcionário, na medida do possível.

Não se preocupar com isso é um erro, visto que a mobilidade afeta diretamente a produtividade das pessoas. Quem está cansado tende a render menos. Quem está preocupado também. Há diversos aspectos sobre a mobilidade que podem comprometer o nível das atividades desempenhadas, podendo refletir na falta de organização e nas decisões de saída da empresa.

Em vista disso, é importante estimular o uso de transportes alternativos, por exemplo, criando grupos de carona compartilhada, que podem facilitar a vida de várias pessoas. Também pensar em possibilidades como horários flexíveis, que possibilitem aos seus colaboradores evitar os chamados períodos de rush. Outra opção interessante é implantar um sistema de home office sempre que isso puder ser feito. Evitando os deslocamentos, os indivíduos tendem a ter maior capacidade de se comprometer com as entregas.

Investir em mobilidade é uma necessidade, e os gestores não podem deixar de assumir sua responsabilidade nesse processo. Quando se dá atenção a esse aspecto, os benefícios são inúmeros. Por isso, convidamos você a conhecer a Audaz Tecnologia. Somos uma empresa atuante no ramo da mobilidade e podemos oferecer uma série de soluções que podem melhorar os deslocamentos de seus colaboradores. Entre em contato conosco!

Fale com um especialista da AudazPowered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *