RH 4.0: quais são os maiores impactos na gestão de pessoas?

RH 4.0: quais são os maiores impactos na gestão de pessoas?

Posted by

Sem dúvida, o setor de Recursos Humanos (RH) é um dos departamentos mais estratégicos de uma empresa. Afinal, sua equipe lida diretamente com a contratação de pessoal, sendo responsável pela qualidade dos serviços prestados, bem como pela manutenção do bem-estar dos colaboradores.

O RH 4.0 nada mais é do que um reflexo dos novos formatos de gestão, considerando-se práticas administrativas inteligentes e promissoras. Inovação é a palavra-chave desse conceito, derivado da famosa Quarta Revolução Industrial e do seu importante marco tecnológico para a humanidade.

Nesse tipo de processo, o universo digital toma a frente para relacionar aspectos do mundo físico e biológico que possam contribuir para a evolução das empresas. Principalmente, quando se pensa em termos de produtividade e qualidade de vida para todos os funcionários.

Quer entender melhor como funciona? Continue a leitura e conheça os impactos do RH 4.0 na gestão de pessoas!

O que é RH 4.0 e quais suas particularidades?

Antes de falarmos das tendências do modelo 4.0 de gestão, precisamos explicar em qual contexto ele se desenvolveu. Como apontamos, o RH 4.0 acompanhou a Quarta Revolução Industrial, que surgiu na Alemanha, por volta de 2012, e trouxe novidades tecnológicas significativas em diversas frentes de trabalho.

Tecnologia, evolução e informação são as palavras de ordem quando falamos em Indústria e RH 4.0. Os destaques ficam por conta da digitalização dos processos e para investimentos em softwares de gestão inteligente.

Nesse contexto, o setor de Recursos Humanos incorporou novas práticas para se adequar à melhoria dos processos e buscar rendimentos ainda maiores para a empresa. Em seguida, veremos quais são elas.

Quais os maiores impactos desse tipo de gestão?

Novo perfil do colaborador

Com a chegada de ferramentas digitais inovadoras, o modelo de recrutamento das empresas tornou-se mais amplo, criterioso e sofisticado. A busca de currículos em plataformas online, como o LinkedIn, é algo muito comum, segmentando ainda mais as competências profissionais mais procuradas pelas grandes empresas.

Além disso, a internet possibilitou modelos bem mais flexíveis de trabalho, como o já famoso home-office. Assim, permite contratar profissionais que estejam em qualquer parte do mundo para desempenhar funções em tempo real.

Desenvolvimento de talentos

Durante muito tempo, a seleção e o recrutamento de pessoas eram feitos de forma mecânica: surgiam as vagas, o RH procurava os candidatos e, em seguida, selecionava os melhores por meio de testes específicos e entrevistas. Agora, os processos se inverteram um pouco, já que os próprios candidatos é que estão buscando as empresas de seu interesse.

Nesse sentido, os recrutadores têm trabalhado melhor os processos seletivos, na intenção de oferecer ao candidato amplas possibilidades de desenvolvimento de carreira na empresa. Além disso, propostas mais flexíveis têm sido consideradas. O intuito é fomentar uma cultura organizacional mais moderna e focada no bem-estar do profissional.

Inteligência Artificial

Muito se fala de inteligência artificial, atualmente. Trata-se de um segmento da computação que tem como objetivo simular a capacidade humana de raciocínio, com foco na tomada de decisões e na resolução de problemas complexos.

Isso se dá por meio de softwares criados especificamente para testar processos automatizados em robôs e máquinas características.

Automatização de processos

As máquinas inteligentes têm tudo a ver com o desenvolvimento da inteligência artificial e da robótica. A partir da Quarta Revolução Industrial, tais avanços foram incorporados pelas indústrias, na intenção de aumentar a produtividade no trabalho e a produção em massa, com foco em resultados cada vez mais eficazes.

Nesse âmbito, investir em processos automatizados, isto é, sem a interferência humana, permite que os trabalhadores tenham mais tempo livre para se dedicar a outros serviços em seus respectivos departamentos. Até mesmo, para se capacitar em outras atividades e cursos complementares.

No entanto, automatizar a produção industrial não significa abrir mão das atividades manuais. Pelo contrário, o objetivo é, justamente, equilibrar as duas competências, visando à máxima produtividade na empresa. Tudo isso de forma prática, segura e a partir de um uso racional dos recursos disponíveis.

Armazenamento em nuvem

Pode até ser que você ainda não tenha testado a modalidade, mas, com certeza, já ouviu falar de armazenamento em nuvem. O sistema consiste em um modelo computacional que guarda e administra dados de maneira totalmente virtual.

Com capacidade específica e operação sob demanda, os sistemas permitem o acesso aos dados salvos na nuvem de qualquer lugar e a todo momento. Além da praticidade, o grande diferencial é a segurança de nunca perder os arquivos.

Internet das Coisas (IoT)

O conceito de Internet of Things (Internet das Coisas) é uma das tendências mais futuristas do novo modelo de indústria. Ele permite realizar diversas funções de forma automatizada.

Um bom exemplo são os carros autônomos, capazes de conduzir passageiros sem a intervenção do homem. Assim, diminuem consideravelmente os riscos de acidente.

Investimento em softwares de gestão

Outro impacto significativo da Indústria 4.0 no departamento de RH das empresas é o investimento em softwares de gestão. Com programas específicos, fica muito mais fácil gerenciar uma série de processos corporativos, como os benefícios concedidos aos trabalhadores.

Um exemplo dessa prática é o uso de sistemas que gerenciam o uso de vale-transporte e o de caronas compartilhadas dentro de uma empresa. Essa solução é inteligente, sobretudo se a gente considerar os impactos negativos que a falta de mobilidade gera no ambiente de trabalho.

Em um aplicativo de caronas corporativas, é possível visualizar mapas de deslocamento dos usuários para encontrar rotas semelhantes e dividir a corrida. Isso gera menos impacto para o bolso do trabalhador.

Também ajuda a desafogar o trânsito e reduz os custos operacionais da empresa. Sem falar que é vantajoso para o meio ambiente, considerando-se que a indústria automobilística é uma das maiores poluentes do nosso planeta.

É por tudo isso que o RH 4.0 já se tornou uma estratégia de referência na gestão e administração de empresas. Ela contribui não só para resultados promissores, mas também para práticas mais humanizadas!

Já que estamos falando nesse assunto, aproveite e descubra 6 boas práticas para setor de RH da sua empresa!

Fale com um especialista da AudazPowered by Rock Convert

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *