RH na qualidade de vida do colaboardor: saiba mais sobre seu papel

RH na qualidade de vida do colaborador: saiba mais sobre seu papel

Posted by

Os funcionários são verdadeiros porta-vozes das empresas. Quando a performance deles é devidamente valorizada, a produtividade do grupo deslancha, e isso se reflete na imagem da instituição. Porém, para que as equipes se mantenham motivadas, é preciso haver incentivos e estratégias que visem ao conforto de cada funcionário. É aí que percebemos a importância do RH na qualidade de vida do colaborador.

Até porque fica mesmo impossível trabalhar bem, se a companhia não oferece as condições mínimas para que o trabalhador se sinta valorizado. Entre elas, um bom plano de carreira, treinamentos específicos e uma mobilidade adequada para chegar e sair da empresa de forma rápida e funcional.

Pensando nesses aspectos, preparamos este post com algumas dicas práticas para que o setor de Recursos Humanos possa investir no bem-estar dos funcionários e favorecer o clima corporativo. Confira!

Importância de focar a qualidade de vida dos profissionais

Antes de falarmos das dicas em si, é importante explicar por que a qualidade de vida nas empresas é tão crucial para o desenvolvimento da marca. Trata-se de uma questão bastante lógica: se as relações entre gestores e colaboradores não estão alinhadas, dificilmente as metas serão batidas, já que cada equipe trabalhará sob o seu próprio ponto de vista.

Por outro lado, quando os gestores são treinados para orientar suas equipes com base na missão e valores da companhia, todos seguirão os mesmos princípios. É claro que a visão do empreendimento também precisa ser compatível com os ideais do funcionário, para que ele se sinta, de fato, à vontade ali dentro, empenhando-se em dar o seu melhor.

Isso reflete na qualidade dos serviços prestados e, consequentemente, na valorização do profissional, além de contribuir para a consolidação de uma imagem positiva do estabelecimento.

Práticas de RH para mais qualidade de vida no trabalho

Uma empresa com funcionários felizes apresenta melhores resultados. Mas como o setor de RH pode impulsionar o bem-estar dos colaboradores? Em seguida, listamos algumas dicas práticas para favorecer o clima corporativo.

Elaborar estratégias de valorização profissional

De nada adianta a companhia ter missão e visão exemplares se os funcionários não são devidamente reconhecidos ali dentro. Nesse sentido, oferecer um bom plano de carreira é fundamental. Ele precisa ser compatível com as aspirações do profissional e oferecer possibilidades reais de ascensão na empresa. Afinal, ninguém quer ser só mais um na instituição, certo?

Além disso, quando o funcionário consegue vislumbrar um plano de carreira, ele se sente mais motivado e pode se planejar de uma forma mais prática, traçando cada passo do percurso necessário para evoluir no trabalho. Assim, naturalmente, ele começará a investir em si mesmo, fazendo cursos complementares, desenvolvendo novas habilidades, encarando os desafios corporativos etc.

Investir em modelos de gestão participativos

Também é interessante propor uma gestão mais participativa, de modo que os colaboradores se sintam, verdadeiramente, parte da empresa. Uma boa iniciativa é criar uma comissão que represente os funcionários ou mesmo nomear um porta-voz em cada equipe, que seja responsável por transmitir as críticas, sugestões e feedbacks do grupo.

Esse modelo inclusivo faz com que o trabalhador se sinta à vontade na instituição, além de eliminar aquela hierarquia clássica entre direção e colaboradores, criando um ambiente mais horizontal. O espaço para o diálogo permite, ainda, que os grupos fiquem cada vez mais alinhados com as metas da instituição e com os métodos para alcançá-las.

Analisar as performances e médias salariais

Essa dica tem muito a ver com o que falamos acima sobre plano de carreira. Afinal, criar possibilidades de expansão e manter médias salariais competitivas são maneiras reais de valorizar o profissional e sua formação.

Outra sugestão é oferecer benefícios que estimulem a performance dos funcionários, como estratégias de gamificação e bônus para quem se destaca e ultrapassa as metas. Nesse sentido, as avaliações de desempenho são ferramentas muito úteis para auxiliar no reconhecimento e na promoção dos colaboradores.

Dessa forma, além de mostrar ao funcionário os pontos que fizeram com que ele se destacasse na equipe, a avaliação poderá inspirar o restante do grupo a dar o seu melhor a cada dia.

Desacelerar o ritmo quando necessário

Pode parecer incoerente, mas desacelerar o ritmo, às vezes, é necessário. É claro que manter a produtividade em alta é imprescindível para o sucesso de uma empresa, porém, nem sempre ser produtivo significar gerar um trabalho de qualidade.

Então, se o RH notar que os funcionários estão produzindo muito, mas com resultado inferior ao desejado, talvez seja a hora de diminuir o ritmo para que a equipe possa se concentrar melhor naquela tarefa específica. Lembre-se: no universo corporativo, qualidade é sempre mais importante do que quantidade.

Portanto, priorizar a excelência dos resultados é uma maneira muito inteligente de elevar o nível das equipes e, consequentemente, a imagem da marca. Sem falar que, com um ritmo de trabalho melhor direcionado, o risco de os funcionários se sentirem ansiosos, estressados ou insatisfeitos é muito menor.

Preocupar-se com o deslocamento dos profissionais

Falando em estresse e insatisfação, tenha muito cuidado para não comprometer a qualidade de vida dos colaboradores fazendo uma gestão inadequada no modo de ir e vir dos profissionais. Favorecer a mobilidade é algo indispensável para que eles cheguem sempre motivados e bem dispostos na empresa.

É por isso que as companhias estão investindo cada vez mais em soluções inteligentes de deslocamento, a exemplo dos aplicativos de caronas corporativas e de gestão de benefícios, como vale-transporte. Com uma gestão mais otimizada, é possível gerar uma economia significativa para os cofres da instituição, reduzindo os custos operacionais da empresa.

Já com as caronas compartilhadas, os ganhos estão diretamente relacionados com o bem-estar do trabalhador, pois a intenção é tornar o trajeto menos estressante, dividir a corrida e evitar o tráfego intenso a partir de rotas alternativas. Um aplicativo desse tipo permite visualizar mapas de deslocamento dos usuários e encontrar trajetos semelhantes, desafogando o trânsito (e o bolso!) dos funcionários.

Com essas soluções, a influência do RH na qualidade de vida do colaborador será a máxima possível. Como resultado, a comunicação entre os setores fluirá de uma forma mais horizontal e os trabalhadores se sentirão mais valorizados dentro da instituição, dando sempre o seu melhor para superar as metas e expectativas.

Se você gostou das dicas, aproveite e assine nossa newsletter para ficar por dentro de mais conteúdos como este!

Fale com um especialista da AudazPowered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *